Entrevista com o pároco de N. S. do Monte Serrat Padre Chagas

Padre Chagas deixará Buriti dos Montes após 8 anos de evangelização

Por Portalburiti.com 20/12/2018 - 18:11 hs
Foto: Junior Morais
Entrevista com o pároco de N. S. do Monte Serrat Padre Chagas
Padre Chagas e Junior Morais

A nossa reportagem realizou uma entrevista com o atual pároco da Igreja de Nossa Senhora do Monte Serrat, em Buriti dos Montes, Padre Francisco das Chagas Lopes Matos, conhecido carinhosamente pela população por Pe Chagas. Em nossa entrevista o Padre contou de uma forma resumida como nasceu sua vocação, sobre sua missão durante esses oito anos de pároco em nossa cidade.

Pe Chagas é natural da cidade de Alto Longá, aos dois anos se mudou para a cidade de Porto –PI (fronteira com o Estado do Maranhão), ordenado no dia 03 de agosto de 2002 teve como sua primeira missão a paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Sigefredo Pacheco - PI, em seguida esteve na paróquia do Bairro de Fátima em Campo Maior, antes de ser escolhido como pároco de Buriti dos Montes teve uma missão onde obteve ainda mais conhecimento, numa cultura diferenciada no Estado de Amazonas, mais precisamente na capital Manaus, na paróquia de Nossa Senhora das Dores. Em 2011, no dia 22 de janeiro, Padre Chagas foi empossado na cidade de Buriti dos Montes, onde por oito anos realizou uma evangelização de suma importância no município, que hoje colhe frutos significativos para o catolicismo na cidade.

Portal – Padre Chagas, como nasceu sua vocação para o sacerdócio?

Padre Chagas: Minha vocação nasceu em 1983, quando fui convidado para ser coroinha, na paróquia de Nossa Senhora da Conceição na cidade de Porto-PI, quando o Padre José Wanderley convidou um grupo de crianças para essa missão, eu já estava morando na cidade e aos oito anos iniciei essa caminhada. Mas essa vocação nasceu aos 7 a 8 anos de idade quando fui à cidade, quando vi Cristo na cruz Crucificado, isso me chamou muito a atenção, meu pai do seu jeito simples de homem do interior tentou me explicar o que significava aquilo que meus olhos viam com emoção, ao passar do tempo fui amadurecendo e hoje tenho essa compreensão e entendimento, meus pais sempre foram muito religiosos, principalmente meus avós e isso tudo contribuiu para essa iniciação na vida católica, seguindo já como corinha andava sempre com os Padres nas evangelizações, visitando os doentes, tudo me deu essa necessidade de servir, então todo esse conjunto influenciou na minha vocação. O bispo na época, Dom Abel Alonso Nunes também ajudou nessa escolha, já que ensino médio não existia em nossa cidade, apenas o “Mobral” ensino fundamental menor, quando terminamos o Ginásio recebemos o convite para estudar no Seminário, Dom Abel até brincava, “Se não der um bom padre dará um bom pai”, era uma forma de nos incentivar a ir pro Seminário sem obrigações, mas assim se descobria muitos que tinha a vocação, numa caminhada de amadurecimento de dez anos que nasceu dessa espiritualidade.

 

Qual a maior dificuldade encontrada em Buriti dos Montes, nos sentidos religiosos e pessoal?

Padre Chagas: A maior dificuldade foi o impacto de sair de uma cidade “grande” Capital que é Manaus  e vir para uma cidade “pequena”, um impacto e dificuldades que são naturais, não só pra mim mas assim como pra todos em cidades pequenas, dificuldades na evangelização, na compreensão do evangelho, nosso povo é muito inteligente,mas temos aqueles mais simples e humildes intelectualmente falando e fazer essa transmissão da parte teológica para a pastoral tem seus obstáculos, tentando mostrar o que seria melhor para a paróquia e para a comunidade, mas toda missão tem suas dificuldades e mesmo assim conseguimos um objetivo que estava até fora do nosso alcance, temos durante esse período a construção de mais 8 capelas com recursos próprios (Comunidade em si) já que antes eram construídas através de verbas vindas da Europa, em Buriti dos Montes o povo é muito envolvido na Igreja, principalmente os casais e isso ajudou bastante para esse resultado positivo. Uma outra dificuldade que tivemos foi a falta de avanço nas pastorais, pois temos grupos e movimentos, mas não pastorais como: Criança, Familiar, Catequese e Juventude. Mas tudo isso devido às dificuldades do Êxodo para as cidades grandes, jovens saem para estudar, trabalhar e isso dificulta os trabalhos nas pastorais.

 

Portal: Nesse período aqui conosco, o que mais o impressionou em nossa comunidade?

Padre Chagas: Sou muito impressionado com a inteligência do nosso povo, além de muito criativo, dentro dos seus limites é um povo muito acolhedor, tentando sempre dar o melhor, há um amor muito grande pela cidade, pela igreja, apesar de não ter esse envolvimento nas pastorais, mas podemos até ver a questão dos cemitérios por exemplo, que são muito valorizados e isso é uma prova de fé, os festejos, mês de maio, esses momentos importantes da igreja, a dificuldade é manter e prolongar esses momentos aos domingos por exemplo, esse é um dos desafios que pode ser mudado.

 

Portal: Que frutos o senhor acredita que deixou em nossa comunidade durante esse período?

Padre Chagas: São muitos, acredito que além das amizades, solidariedade, a própria fé que testemunhei em muitos momentos, da família, esse crescimento espiritual, fatos importantes que vão além do material por exemplo, deixando muitas capelas construídas, eu hoje estou muito satisfeito e espero que o próximo Padre dê essa continuidade, porque essas dificuldades que encontramos nas missões não é só aqui, encontramos em muitos outros lugares, houve um aumento na evangelização, perdemos alguns porque fatos sociais influenciam nessa mudança no povo, a seca mesmo gera esse sentimento desconfortante e que faz com que as pessoas pensem e até mudem de religião, fato que acontece não só aqui, mas em nível mundial, momentos esses que fragilizam as pessoas e mudam de religião.

 

Portal: Qual recomendação deixaria para o novo pároco, para que seja dada continuidade nos trabalhos iniciados pelo senhor?

Padre Chagas: Como já conheço Padre Herbert, um grande amigo, desejo que venha com humildade e simplicidade, com os pés no chão, sabemos que temos uma paróquia simples, de uma realidade distante e exige um sacrifício por parte do Padre, humildade e atenção. Que venha com boa vontade de antender, estar presente e seja feliz, assim como fui durante esses anos aqui em Buriti dos Montes, gostaria até de ficar mais tempo, mas missão é missão, essa se cumpriu e se temos que mudar é aceitar a nova com o coração aberto, para o nosso povo buritiense o que fica é um sentimento de gratidão, de felicidade.

Portal: Deixe uma mensagem aos buritienses.

Padre Chagas: Desejo um feliz natal, muitas felicidades a toda a população, saio feliz com esse sentimento maravilhoso, por ter sido acolhido por todos, o apoio que tivemos da administração, nosso povo é muito bom e o padre que vier vai ser bastante feliz, sabendo que nossa paróquia tem suas belezas mas tem suas dificuldades, todos sempre se engajam dentro de seus limites, principalmente na questão financeira e distância da diocese, mas contando com o apoio das autoridades ele terá uma grande chance de fazer um bom trabalho, assim como eu Dom Francisco acredita em sua capacidade, pois é um Padre muito inteligente e fará um papel pastoral importante em Buriti dos Montes. Tivemos muitos frutos na cidade durante esse período, um trabalho em equipe, que une paróquia, o povo, os políticos, crescimento esse de forma geral.

Quero dizer para o povo buritiense mais uma vez que estou muito feliz e bastante realizado, desejo muitas prosperidades e que Deus possa abençoar nosso povo, que continuem firmes na fé, que não desanime nesses momentos de dificuldades e que tenha o coração cheio de esperança, pois Deus estará sempre dando o apoio aos seus, mantenham-se tranqüilos e acolham o novo Padre para que se sinta bem para desenvolver esse novo trabalho com amor, é uma missão contínua, somos herdeiros de uma obra inacabada e que sempre estará tendo transformações. Deixo a todos um abraço e saio sem mágoas, peço até perdão e desculpa se magoei alguém, por algo que foi dito ou feito, porque somo humanos. Foram oito anos, missão essa que era prevista para apenas 3 anos, estaria até disposto para uma aventura mais prolongada, mas temos que aceitar as missões dadas por Deus, agradeço de coração a tudo que fizeram por mim, gratidão é uma das coisas que levarei sempre pelo povo buritiense, a todos que estiveram unidos nessa evangelização durante o período que tivemos aqui nessa cidade maravilhosa.

Padre Chagas será empossado no dia 26 de janeiro de 2019 na cidade de Boqueirão, um dia anterior Padre Herbert Morais  será empossado em Buriti dos Montes, no dia 25 de Janeiro de 2019.

Em nome da população buritiense deixamos um enorme agradecimento pelo trabalho realizado por Padre chagas em Buriti dos Montes, uma pessoa íntegra, um pastor louvável e adorado por todos, durante esse período foi imparcial politicamente dando prioridade apenas ao que se dizia relacionado à sua missão, a evangelização. Foram 8 capelas construídas com recursos próprios da Igreja (comunidade de uma forma geral), num momento delicado da fé no catolicismo conseguiu atrair de volta muitos cristãos, seu jeito simples e presente deixará um sentimento de saudades, mas acima de tudo de realização e missão cumprida. O que fica é um sentimento de Gratidão por tudo.

Equipe do Portalburiti.com